domingo, 13 de outubro de 2013

Quero libertar a Exclarecida. Quero deixar fluir o jogo e desfrutar dos prazeres de estar-se em cena, fruindo através de um personagem, de uma obra nesse encontro mágico com a plateia que só acontece no teatro. Quero deixar viver essa personagem.

Fico deprimida a cada espetáculo ao ponto de pensar em desistir dele. Ao mesmo tempo esse  personagem me desafia,  me faz pensar. O movimento acontece e depois da depressão vem o desejo de superação. Surgem ideias, pontos onde vislumbro possibilidades, caminhos a serem seguidos e quem sabe numa próxima tentativa eu possa dar um passo adiante, um passo no escuro, um tombo que possa provocar um chacoalhar dessa personagem/eu.   

domingo, 25 de setembro de 2011

Clarice matou os peixes no FENATIFS, Mostra Nacional e Interior do Nordeste




CLARICE MATOU OS PEIXES

Release
Os personagens Clarão, Clarito e Esclarecida, relacionam entre si quem seria o culpado pela morte de dois inocentes peixinhos. Na trajetória da trama, para defenderem-se da acusação, recontam a ligação afetiva que cada personagem teve com os seus animais de estimação. A peça Clarice Matou os Peixes levanta a questão da relação com os bichos de estimação e o grande tabu entre os espetáculos direcionados a crianças: como lidar com o sentimento da perda.
Duração: 50 min.
Classificação: Crianças de todas as idades
Grupo: Cia Abração
Origem: Curitiba -PR
Dia 14/10 às 10:00h e 15:00h no Teatro do C.C. Amélio Amorim



terça-feira, 14 de junho de 2011

TEMPORADA CLARICE MATOU OS PEIXES






    • Cia Do Abração Mais um filho nascendo......!!!!!!!
      02 de junho às 10:41 · 

    • Regina Limpias Bom dia e com certeza vai ser lindo! Merda,Merda,Merda!
      02 de junho às 10:54 · 

    • Mauro Zanatta Ou meus queridos, estarei lá no sábado... bjs...
      02 de junho às 11:00 · 

    • Eloah Petreca Assim que tiver um fim de semana livre, levarei meus sobrinhos... Bj
      02 de junho às 11:41 · 

    • Bebê De Soares Vou estar em Curitiba de 21 a 23 de junho, será q consigo ver? Voces viram que na videoteca de espetaculos nao selecionados do festival da Assitej estao os 3 espetaculos de vcs? Fivca a disposicao no site só até dia 7 de junho, junto com exemplos de todo o mundo!
      02 de junho às 12:03 · 

    • Ivete Bozaski Lindos!!! Merda, merda!!! vou verrrr!!!
      02 de junho às 12:09 · 

    • Cia Do Abração Bebe, vamos apresentar este espetáculo dias 21 e 22, aqui na sede da Cia., os dois dias às 15 horas. No dia 23 estaremos aqui, provavelmente ensaiando algum outro espetáculo. Liga para nós para combinarmos um encontro ou venha assistir ao Clarice, se puder...
      02 de junho às 12:20 · 

    • Cia Do Abração Venham todos, amigos, quNDO PUDEREM, MAS VENHAM! vAMOS ADORAR COMPARTILHAR COM VOCÊS A NOSSA NOVA OBRA!
      02 de junho às 14:40 · 

    • há 11 horas · 

    • Mauro Zanatta Pessoas, se puderem levar seus pequenos para ver o trabalho CLARISSE MATOU OS PEIXES, levem... é um trabalho muito lindo, sensível, e as crianças ficam vidradas... abrações a todos...
      há 9 horas ·  ·  1 pessoa

segunda-feira, 13 de junho de 2011

quinta-feira, 2 de junho de 2011

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Músicas de Clarice

http://www.reverbnation.com/#!/artist/artist_songs/874184
Neste link dá pra conferir um pouco do meu trabalho e algumas das canções que ~fazem parte da trilha de Clarice.

sábado, 21 de maio de 2011

Sobre eu e Clarice

Clarice, clowns, Clarto, Esclarecida e Clarão
Deparei-me com isso
Como assistente de produção.
E isso era mais:
Entrega, grupo, corpo e coração
Empenhar-me protocolarmente
Ou afetar-me com devoção?
De qualquer forma,
Clarice vai além da construção de um espetáculo.
Mais um desdobramento de um trabalho de anos.
E, enquanto tal, e dentro disso,
Clarice aparece
Como a valorização da vida
Que irremediavelmente
A morte tece.
Ao se deparar com as despedidas,
Valorizar os próximos.
Desafiados pelo tempo,
Imergir no agora.
Reflexões sobre a construção de uma peça,
Do fazer teatro para crianças,
Do fazer teatro, o teatro de grupo.
E conjeturas de como seria se fosse diferente,
se fosse possível, aceitável ou mais verdadeiro...
diferente.
Bruno  Nicolleti -  Assistente de Produção

sábado, 14 de maio de 2011

RELEASE - CLARICE MATOU OS PEIXES

Inspirado na obra de uma escritora Brasileira, um espetáculo teatral para crianças de todas as idades.
A sensibilidade e a profundidade da escritora é inspiração para a peça Clarice Matou os Peixes, da Cia do Abração, que terá estréia no próximo dia 3 de junho, às 20 horas, para convidados e depois, segue temporada aos finais de semana, na sala Raul Cruz, na sede da Cia. do Abração.
A peça, inspirada na obra A Mulher que Matou os Peixes, narra a história de uma mulher que, acidentalmente, matou dois peixinhos vermelhos porque se esqueceu de alimentá-los enquanto escrevia histórias. A peça Clarice Matou os Peixes levanta a questão da relação com os bichos de estimação e o grande tabu entre os espetáculos direcionados a crianças: como lidar com o sentimento da perda.
No palco, três personagens Clarão, Clarito e Esclarecida relacionam entre si quem é o culpado pela morte dos peixinhos e a ligação de cada personagem com os seus animais de estimação. O desafio duplo de levar à cena a dramaticidade e sensibilidade de escritora, aliado ao universo infantil, proporciona ao público um espetáculo poético e único.
As apresentações acontecem de 4 de junho a 10 de julho, sábados às 18h e domingo às 16 (exceto nos dias 2 e 3 de julho que não ocorrerão apresentações) na sala Raul Cruz, sede da Cia. do Abração (Rua Paulo Ildefonso Assumpção, 725. Bacacheri).
O espetáculo Clarice Matou os Peixes tem o patrocínio da CAIXA Cultural e do Positivo, através da Lei Municipal de Incentivo à Cultura.
Serviço:
Temporada: de 4 de junho a 10 de julho de 2011
Horário: sábados, às 18h e domingos às 16h, EXCETO DIAS 2 E 3 DE JULHO
Local: Sala Raul Cruz, sede da Cia. do Abração. Rua Paulo Ildefonso Assumpção, 725. Bacacheri
Ingressos: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia)
Duração: 50 minutos
Classificação indicativa: Livre, especialmente recomendada para crianças.
Informações:
Cia. do Abração
Rua Paulo Ildefonso Assumpção, 725 Jardim Social – Curitiba – Paraná
Telefone: (41) 3362 9595 /3362 9438

FOTOS DO PROCESSO DE CRIAÇÃO por Isabelle Neri




quarta-feira, 4 de maio de 2011

REFLEXÕES

Por que existimos?
Pra contar histórias.
Mas as histórias sempre existiram?
Mas se o homem não contar histórias ele deixa de existir?
Sem as histórias nossa vida não teria muito sentido.
Então o homem conta histórias pra viver?
Pra tornar a vida imprescindível.

Por que morremos?
Pra dar espaço pro outro viver.
Então morrer é viver?
E se a gente não morresse?
Por que não podemos viver pra sempre?
A vida seria sem graça e nos cansaríamos dela.
Mas não posso me cansar da vida antes de morrer?



O que eu tenho haver com isso?
Não fui eu que sujei o mar, joguei o lixo.
Aquela tartaruga morreu mas não fui eu.
Será?

Somos muitos, somos mais,
Os inteligentes, os maiorais.
Usamos a terra e os animais
Pra satisfazer nossos desejos mais banais.

Comprando, comprando, comprando,
Esquecemos de cuidar,
Do outro, seja gente ou animal,
No fundo é tudo igual.

Afeto, afeta meu gesto,
Sai por aí, viaja, chega lá...
Ação e reação,
Claríssimo, uma criança observa.

Afeto, afeta minha morada,
Esclarece o essencial
Preenche esse vazio frio.
Uma criança espera, espera, espera...

terça-feira, 3 de maio de 2011

Poema

Durante o processo de criação do espetáculo cada participante ficou encarregado de escrever um poema com o seguinte tema: O que é "Clarice matou os peixes". Aí vai a minha contribuição:

Clarice matou os peixes, mas é uma pessoa boa
E quer fazer coisas boas na vida
Como dançar, cantar, escrever
Ou simplesmente viver

Clarice matou os peixes, mas ama a Vida
Essa vida cheia de surpresas
Legais, como a brincadeira e o abraço
E ilegais, como a mentira e o cansaço

Clarice matou os peixes, mas foi sem querer
Nem tudo segue a nossa vontade
Às vezes devemos fazer o que é chato
E ter a tal da responsabilidade

Clarice matou os peixes, mas tem um coração doce
Doce como o olhar de uma criança
Que mesmo triste com a morte
Nunca perde a esperança

Clarice matou os peixes
Sim, matou os peixes E você?...